Internacional

Escritórios em 6 países

2.6 bilhões

em atração de investimentos
  • Brazil | China | UAE | South Korea | Japan | Indonesia

Internacional

Escritórios em 6 países

2.6 bilhões

em atração de investimentos

Sobre

A Visão do desenvolvimento socioeconômico sustentável.

O crescimento  acontece  de acordo com ciclo econômico, seja ele setorial ou regional, já o desenvolvimento socioeconômico não. Para se atingir a sustentabilidade econômica é necessário desenvolver a pratica do planejamento integrado entre as instituições responsáveis e isto se consegue implantando  alguns mecanismos  de atratividade na sociedade.

É impossível atingirmos a sustentabilidade socioeconômica se as instituições não trabalharem na mesma direção. Observamos 3 instituições fundamentais para o desenvolvimento econômico sustentável:

1 – Governo – Seja na esfera Federal, Estadual e Municipal

2 – Universidades e Instituições de pesquisa – Para melhoria de processos e produtos

3 – Empreendedorismo e Capital 

A Nexus trabalha a interatividade destes 3 atores, criando primeiro um Termo de Referência Socioeconômico, que organiza as informações socioeconômicas e depois com estes, projetamos as tendências futuras, criando assim um Polo de Desenvolvimento Sustentável e Inovação, o PODI. Este instrumento irá fomentar através dos grupos de interesse as prospecções de atratividade para as cidades e regiões.

Com a nossa estrutura internacional prospectamos oportunidades através de delegações políticas e empresariais para a viabilização e implantação da inovação e sustentabilidade socioeconômica.

Nossa paixão é promover a geração de riquezas nas cidades”

Daniel de Jesus Leite
Diretor Presidente

Empresário do setor industrial onde atuou durante 28 anos, em 1994 foi eleito primeiro Coordenador do Grupo de Jovens Empresários do CIESP de Sorocaba, onde desenvolveu extenso programa de conscientização e divulgação de empreendedorismo, com cursos, palestras e formação de jovens empresários.

Atendo às questões sociais, implantou no Núcleo de Jovens Empresários diversos programas de Responsabilidade Social, que foram reconhecidos pela Coordenadoria de Relações Humanas da ONU.

Diretor Regional Titular do CIESP SOROCABA, em dua gestões, estando à frente da Instituição desde 01 de outubro de 2001, tendo encerrado o seu segundo mandato em outubro de 2006.

Voltado às causas industriais e empreendedoras, como diretor do CIESP, implantou os Núcleos de Incubadoras de Empresas de Sorocaba e Votorantim, sendo a de Sorocaba direcionada para a área de tecnologia. Em Sua gestão, o CIESP recebeu a Certificação da ISO 9001:2000 e fez uma reestruturação administrativa da instituição.

Membro titular do Conselho de Representantes da Indústria do Estado de São Paulo, foi Coordenador de Políticas Industriais do Grupo 6 que abrange as regionais de Sorocaba, Campinas e Indaiatuba. Atualmente é Diretor Plenário do CIESP.

No campo político/administrativo, ocupou de 01 de Fevereiro de 2006 a 23 de Março de 2009, o cargo de Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico do município de Sorocaba, onde desenvolveu em apenas 3 anos, um extenso programa para atração de novos investimentos para a cidade.

Implantou um novo conceito, inaugurando o PODI – Pólo de Desenvolvimento e Inovação de Sorocaba e o Parque Tecnológico, que tem um âmbito regional e são mecanismos de atração de novos investimentos, proporcionando um ambiente favorável à inovação tecnológica voltada para as indústrias, comércio, agricultura, turismo e universidades.

  • Contabilizando 5 bilhões de reais em novos investimentos 
  • 28 mil novos empregos
  • Entre estas empresas, a Toyota Motors Corp
  • Em sua gestão, Agosto de 2008, Sorocaba foi reconhecida pelo seleto grupo de Parques Tecnológicos do Estado de São Paulo

Palestrante internacional, sobre modelos de atratividade econômica e desenvolvimento de modelos de negócios entre cidades e empresas.

Top